Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.11/1148
Título: Caracterização de isolamentos portugueses de míldio das crucíferas (Peronospora parasitica (Pers. ex Fr.) Fr.)
Autor: Sequeira, Pedro Jesus
Palavras-chave: Crucíferas
Brássicas
Míldio
P. parasitica
Isolamentos
Conídeos
Oósporos
Tipo de acasalamento
Homotalismo
Heterotalismo
Data de Defesa: 1996
Editora: UTL. ISA
Citação: SEQUEIRA, Pedro Jesus (1996) - Caracterização de isolamentos portugueses de míldio das crucíferas (Peronospora parasitica (Pers. ex Fr.) Fr.). Lisboa. UTL. ISA. 95 p. Dissertação de Mestrado.
Resumo: O míldio das crucíferas (Peronospora parasitica (Pers. ex Fr.) é considerado uma doença bastante importante nas brássicas em Portugal. Quinze isolamentos de P. parasitica provenientes de várias regiões de Portu¬gal, foram examinados em laboratório, com o objectivo de caracterizar os tipos de emparelhamento e variabilidade, e as diferenças morfológicas entre os conídios. Apuraram-se avanços metodológicos para a observação e descrição geral do fungo. Observou-se pela primeira vez a presença de conídios com formas anormais nos isolamentos de Odemira, Batalha, Vila Real e Lourinhã. Foram consideradas algumas hipóteses para explicar o fenómeno. O estudo do acasalamento dos isolamentos obtidos por esporo único, com os isolamentos P005 e P006 do Reino Unido pertencentes aos tipos de compatibilidade sexual (SCT) P1 e P2 (Sherriff e Lucas, 1989b), mostrou a existência de 3 isolamentos do tipo P1, 10 do tipo P2 e 2 auto-compatíveis. As dimensões dos conídios revelaram a presença de formas circulares, ovais e alongadas e não houve diferenças aparentes na forma dos esporos em todos os isolamentos. O mesmo isolamento produziu conídios de tamanho diferente em 3 repetições, indicando o efeito do meio sobre este parâmetro. Os 15 isolamentos portugueses parecem não apresentar diferenças morfológicas, mas houve eventual diferenças do tipo genético e /ou fisiológico. Não se encontrou nenhuma relação entre a forma dos conídios, a origem geográfica e o tipo de acasalamento nos 15 isolamentos.
Descrição: Dissertação apresentada ao Instituto Superior de Agronomia da Universidade Técnica de Lisboa para obtenção do Grau de Mestre em Produção Vegetal.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.11/1148
Aparece nas colecções:ESACB - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
TM-Caracterização de isolamentos.pdf44,8 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.