Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.11/145
Título: Caracterização da Carne Marinhoa DOP
Autor: Marques, V.S.
Vaz, J.L.
Rodrigues, A.M.
Palavras-chave: Raça autóctone
Gado vacum
Denominação de origem
Data: 2002
Editora: APEZ
Citação: MARQUES, V.S. ; VAZ, J.L. ; RODRIGUES, A.M. (2002) - Caracterização da Carne Marinhoa (DOP). In Congresso de Zootecnia, 12, Vila Real, 21-23 Novembro. Vila Real : APEZ. p. 731-735
Resumo: Este trabalho resultou da análise de dados existentes na Associação dos Criadores de Bovinos da Raça Marinhoa (ACRM), no matadouro de Aveiro, obtidos durante a recria de vitelos em parceria e da análise das respostas a inquéritos feitos a uma amostra da população residente no solar de origem da raça Marinhoa. Teve como objectivo caracterizar as primeiras 56 carcaças de bovinos que foram comercializadas pelo Agrupamento de Produtores CARMARDOP e avaliar a importância e o reconhecimento que esta DOP tem na região solar da raça. Determinou-se: a idade média ao abate (494,0 dias ±173,35); o sexo dos animais abatidos (82,0% machos); a classe dos animais abatidos (60,3% da classe novilho); o peso médio de carcaça (194,4 kg ±63,95); o ganho de peso diário entre os 150 e os 285 dias de idade (0,528kg/dia). Verificou-se que 44,2% das carcaças obtiveram a classificação P1 e 30,7% a classificação P2, a vazia é a peça mais abundante na categoria Extra, que no seu total representa 13,9 % do peso da carcaça, as peças de 1ª Categoria constituem 38,8 % da carcaça, sendo o acém a peça com maior peso e na 2ª Categoria, com 23,11% do peso da carcaça, a aba é a peça mais representativa. Em relação ao inquérito efectuado apurou-se que: 13% dos inquiridos consome carne de bovino (gosto pessoal, confiança no produto criado em casa); 60% conhece o significado da expressão “Denominação de Origem Protegida”, sobretudo os inquiridos do sexo masculino e na faixa etária dos 31-40 anos; 48,9% já provou carne com DOP e apenas 20% já provou Carne Marinhoa DOP. Embora esteja a ser importante o trabalho de divulgação do produto que tem sido desenvolvido pela ACRM e pelo agrupamento de produtores, consideramos fundamental a divulgação desta carne pelas entidades políticas competentes, por se tratar de um produto de qualidade, exclusivo da região, e que poderá constituir uma mais valia para a sua população e para a preservação desta raça autóctone.
URI: http://hdl.handle.net/10400.11/145
Aparece nas colecções:ESACB - Comunicações em encontros científicos e técnicos

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
marinhoa2.pdf124,78 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.