Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.11/1588
Título: Validação de um composto como fertilizante para efeitos de legalização de uso agrícola
Autor: Monteiro, M.C.H.
Carneiro, J.P.
Águas, P.M.P.
Batista, M.S.
Cipriano, V.M.P.
Sebastião, P.F.V.
Palavras-chave: Fertilização
Compostagem
Data: 2011
Editora: IPCB. ESA
Citação: MONTEIRO, M.C.H., coord. [et al.] (2011) - Validação de um composto como fertilizante para efeitos de legalização de uso agrícola. Castelo Branco : IPCB. ESA. 58 p.
Resumo: O presente trabalho foi desenvolvido na Escola Superior Agrária e teve como principal objectivo efectuar a validação de um composto como fertilizante. O composto é produzido pela Empresa TRABITE – Tratamento Ambiental, LDA. e resulta de um processo de compostagem de vários resíduos de origem orgânica, tais como: lamas de depuração urbanas provenientes de ETAR, resíduos de matadouro, resíduos do processamento de polpa da fruta, serradura e casca de pinho e cinzas de biomassa florestal. Para concretizar este objectivo realizaram-se os seguintes trabalhos experimentais: 1- Ensaio de germinação, com a finalidade de demonstrar que o composto, após incorporação no solo, não afecta negativamente a germinação das sementes; 2- Ensaio de incubação durante 4 meses, com a finalidade de avaliar a transformação do composto no solo no que diz respeito à evolução da matéria orgânica e da disponibilidade em fósforo assimilável para as culturas; 3- Ensaio em vasos, com um solo representativo da Região Interior Centro e utilizando como cultura uma espécie forrageira (azevém, Lolium spp.), com o objectivo de avaliar o efeito fertilizante do composto sobre as propriedades do solo e sobre a produção e qualidade da cultura, 4- Ensaio de campo, num green de um campo de golfe, para em condições reais avaliar a possibilidade deste composto ser utilizado como alternativa à fertilização tradicional. Os resultados obtidos permitem concluir que o composto não apresentou efeitos de fitotoxicidade. Observou-se que a disponibilização em nutrientes, nomeadamente azoto e fósforo, por parte do composto só ocorrerá passados três a quatro meses, após a sua incorporação ao solo, aconselhando-se, por este motivo, a que no planeamento da fertilização este facto seja tomado em consideração. A aplicação do composto não teve efeito significativo no teor em micronutrientes e metais pesados no solo e nas plantas (Cu, Zn, Mn, Pb, Cd, Cr e Ni). O efeito sobre o teor em matéria orgânica do solo só poderá ser apreciado em ensaios de mais longa duração, manifestando este composto a capacidade de fornecer nutrientes de uma forma gradual às culturas. No entanto, no ensaio de incubação observou-se um efeito benéfico no teor em Matéria Orgânica do solo, na dose mais elevada de aplicação de composto. Neste trabalho a dose máxima de composto utilizada foi a correspondente à incorporação de 10 t de matéria seca de composto por hectare. Uma granulometria inferior a 2mm e um teor de humidade ligeiramente mais baixo facilitarão a sua aplicação ao solo. Este aspecto será particularmente importante se o composto for utilizado em topdress nos greens de campos de golfe.
Descrição: Relatório Técnico-Científico produzido para a Empresa TRABITE – Tratamento Ambiental, LDA.
URI: http://hdl.handle.net/10400.11/1588
Aparece nas colecções:ESACB - Relatórios técnico/científicos

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Relatório_Trabite_1.pdf1,04 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.