Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.11/1718
Título: Cuidados e cuidadores: o contributo dos cuidados de enfermagem de reabilitação na preparação da alta do doente pós acidente vascular cerebral
Outros títulos: Care and Caregivers: the contribution of rehabilitation nursing care on preparing discharge in patients after stroke
Autor: Simões, S. C. A.
Grilo, Eugénia
Palavras-chave: Alta
Continuidade de cuidados
Cuidadores
Família
Enfermeiro de reabilitação
Data: 2012
Editora: HAL
Citação: SIMÕES, Sílvia Cristina Almeida; GRILO, Eugénia Nunes (2012) - Cuidados e cuidadores: o contributo dos cuidados de enfermagem de reabilitação na preparação da alta do doente pós acidente vascular cerebral. Revista de Saúde Amato Lusitano. ISSN 0873-5441. Nº 31, p. 18-23
Resumo: A transição demográfica, que continua a ocorrer por todo o mundo ocidental, tem implícita a sobrevivência das pessoas com idade avançada por muitos anos, expondo-as de um modo acrescido ao risco de acidente vascular cerebral. É reconhecido, tanto pelos profissionais de saúde como pelo público, o esforço dos decisores políticos e de saúde no sentido de dotar as unidades de saúde de recursos que permitam o encaminhamento e atendimento mais rápido destes doentes, que associado à terapêutica trombolítica, tem permitido em muitos casos evitar sequelas graves e dependência de terceiros. Contudo, um número significativo de pessoas acometidas por este problema fica fora dos critérios destas abordagens, resultando da sua doença sequelas mais ou menos graves com graus de dependência muito variados. Nestes doentes, a diminuição do tempo médio de internamento é uma realidade tanto associada à optimização do desempenho das unidades de saúde, como a algum desinteresse suscitado pela evolução lenta do seu restabelecimento e pela reserva no prognóstico. Dos 9,6 dias de demora média em 1990, passou-se para uma meta de 6 dias de internamento como estabelecia o Plano Nacional de Saúde 2004-2010. O mesmo plano, refere a insuficiência nas respostas existentes, relativamente às pessoas que se encontram em situação de perda de funcionalidade ou com níveis de dependência que as fazem necessitar de apoio para a satisfação das suas necessidades mais básicas, tanto por número insuficiente de respostas como pela frágil articulação entre as mesmas, configurando-se a família como um recurso fundamental. As famílias em Portugal continuam a ser a principal fonte de cuidados e a responsabilidade de cuidar dos dependentes, continua a ser da família, que se vê de repente confrontada com as necessidades acrescidas e exposta a desequilíbrios diversos. Com o presente artigo de revisão pretende-se reflectir sobre alguns aspectos relacionados com continuidade de cuidados, após um episódio de doença aguda, o acidente vascular cerebral salientando a importância da família neste processo, e rever, elencando, um conjunto de intervenções relacionadas com os cuidados de enfermagem de reabilitação à família na transição para o seu novo papel. Duas ideias centrais nortearam a reflexão: a família e a gestão da dependência e os cuidados de enfermagem de reabilitação no planeamento da alta.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.11/1718
ISSN: 0873-5441
Aparece nas colecções:ESALD - Artigos em revistas com arbitragem científica

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Cuidados e Cuidadores.pdf360,99 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.