Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.11/1730
Título: Desenvolvimento motor da criança no contexto escolar. Estudo comparativo entre crianças do 1º CEB, com distinta carga horária de atividades físico-motora orientadas.
Autor: Mateus, Rute Andreia Ferreira Dias
Palavras-chave: Criança
Género
Idade
Desenvolvimento motor
Habilidades locomotoras
Habilidades manipulativas
Recreio escolar com maior carga horária de atividades físico-motoras orientadas.
Recreio escolar com menor carga horária de atividades físico-motoras orientadas.
Data de Defesa: 2012
Citação: MATEUS, Rute Andreia Ferreira Dias (2012) - Desenvolvimento motor da criança no contexto escolar. Estudo comparativo entre crianças do 1º CEB, com distinta carga horária de atividades físico-motora orientadas. Castelo Branco :IPCB. Escola Superior de Educação. 84 f. Dissertação de Mestrado.
Resumo: O desenvolvimento motor é um processo contínuo e demorado, mas as mudanças cruciais acontecem nos primeiros seis anos de vida. Assim serão fundamentais, as práticas e vivências motoras diversas na escola e fora dela, com a finalidade de estimular as habilidades locomotoras e manipulativas. O presente estudo envolveu uma amostra de 51 crianças (N= 51), 17 crianças do género masculino e 14 do género feminino. Teve como objetivo verificar se existem diferenças no desenvolvimento motor, ao nível das habilidades locomotoras e manipulativas nas crianças de ambos os géneros, dos 6 aos 10 anos de idade, uma vez que existe distinta carga horária de atividades físico-motoras orientadas nas escolas. Foi utilizado como instrumento de avaliação do desempenho motor das crianças o TGMD 2 (Test of Gross Motor Development), composto por 6 habilidades de locomoção e 6 de manipulação. Os resultados mostram-nos que a escola que tem maior carga horária de atividades físico-motoras orientadas teve melhores resultados, nas categorias do desempenho motor com (N=12) Abaixo da Média e, no quociente de desenvolvimento motor. Assim, quando comparámos as crianças das duas escolas, nomeadamente nas habilidades locomotoras e manipulativas, a escola que tem maior carga horária mostrou diferenças significativas nas habilidades da corrida lateral e do chutar. Quanto ao género, as meninas da escola com maior carga horária apresentaram diferenças estatisticamente significativas em relação as meninas da escola com menor carga horária, nas habilidades do galope, corrida lateral, drible e receber. Por outro lado, os meninos da escola com menor carga horária demostraram diferenças significativas em relação aos meninos da outra escola, nas habilidades da corrida e da passada. No entanto, os meninos da escola com maior carga horária mostraram um desempenho significativamente superior aos meninos da outra escola, na habilidade do chutar. Por fim em relação às idades, as crianças dos 6 aos 9 anos que beneficiam de maior carga horária obtiveram melhores resultados, do que as crianças da outra escola com as mesmas idades, nas habilidades da corrida lateral e drible. E ainda as crianças dos 10 aos 11 anos também com maior carga horária mostraram melhores resultados, em relação às crianças da outra escola com as mesmas idades, nas habilidades da corrida lateral, drible e arremesso por cima.
Descrição: Dissertação apresentada ao Instituto Politécnico de Castelo Branco para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Mestre em Atividade Física – Motricidade Infantil.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.11/1730
Aparece nas colecções:ESECB - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Tese Mestrado.pdf2,75 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.