Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.11/1895
Título: Validação de dois modelos de previsão da infeção dos pessegueiros causada pelo fungo Taphrina deformans
Autor: Pinto, Nuno José
Orientador: Luz, João Pedro Martins da
Palavras-chave: Previsão
Infeção
Taphrina deformans
Pessegueiro
Data de Defesa: 2013
Resumo: Um modelo israelita de previsão da lepra do pessegueiro causada pelo fungo Taphrina deformans, e o respetivo melhoramento, realizado na região de Emília-Romagna, no norte da Itália, foi validado em dez pomares da Beira Interior durante o ano de 2011. Quando os pessegueiros encontram-se suscetíveis ao aparecimento da doença, ambos os modelos, utilizam funções matemáticas para calcularem o risco de infeção, tendo por base determinadas condições climatéricas (precipitação diária superior a 10 mm e temperatura máxima diária superior a 5ºC), bem como, prevê os períodos de possível aparecimento de sintomas baseados no período de incubação. Os pessegueiros são suscetíveis à lepra do pessegueiro quando atingem o estado fenológico “C”, ou seja, quando os primeiros gomos foleares abrolham. As árvores mantiveram-se susceptíveis à doença durante cerca de 9 a 10 semanas, com inicio em meados de fevereiro e que se prolongou, em alguns casos até meados de maio. O modelo italiano mostrou-se extremamente eficaz na previsão das infeções, pois a maioria dos sintomas observados nos pomares, tiveram correspondência com o período de aparecimento desses mesmos sintomas previsto pelo modelo. Verificaram-se algumas exceções devido principalmente ao fato da carência de observações mais assíduas aos pomares. Este modelo foi igualmente eficaz nas previsões das infecções que ocorreram após as características infecções primárias. O modelo israelita não se adaptou às condições do presente trabalho, por um lado, devido ao fato deste modelo considerar que os pessegueiros só se encontram suscetíveis à doença durante 42 dias após o abrolhamento dos gomos foleares, logo o modelo não previu as infeções que conduziram ao aparecimento dos sintomas verificados a partir de Abril. Por outro lado, um período de previsão do aparecimento de sintomas de 14 a 21 dias mostrou-se notoriamente curto.
Descrição: Dissertação apresentada à Escola Superior Agrária do Instituto Politécnico de Castelo Branco para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Mestre em Fruticultura Integrada.
URI: http://hdl.handle.net/10400.11/1895
Designação: Mestrado em Fruticultura Integrada
Aparece nas colecções:ESACB - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Mestrado NUNO_PINTO.pdf827,6 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.