Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.11/1985
Título: Two methods for tree volume estimation of Acacia melanoxylon in Portugal
Autor: Rucha, A.
Santos, A.
Campos, J.
Anjos, O.
Tavares, M.
Palavras-chave: Blackwood
Tree volume
Modelling
ANOVA
Dummy variables
Austrália
Volume de árvore
Modelação
ANOVA
Variáveis dummy
Data: 2011
Editora: FUPEF
Citação: RUCHA, A. [et al.] (2011) - Two methods for tree volume estimation of Acacia melanoxylon in Portugal. Floresta. ISSN 0015-3826. 41:1. P 169-178.
Resumo: Two models were developed to evaluate total volume under and over-bark of Blackwood (Acacia melanoxylon R. Br.) stand trees. By variance analysis regarding volume with and without bark it was confirmed that trees age is responsible for 48 to 50% of its volumetric behaviour. Considered the averages of those variables and regarding the three homogeneous groups of the studied sites, a single model type was used (v=β1dβ2hβ3) for estimating volumes. The critical errors are between 72 and 195 dm3 under-bark, and 82 and 212dm3 over-bark. The model that uses sites as dummy variables to the estimation of stand tree volumes is the same, and this method performs maximum expected errors with values of 155 dm3 (under-bark) and 169dm3 (over-bark), to mean maximum volumes of 1362 and 1459 dm3 respectively. The use of dummy variables is a more expedite and rapid modelling method, and its maximum expected errors perform lower values.
Dois métodos para estimar o volume em pé de árvores de Acacia melanoxylon em Portugal. Foram construídos dois modelos para estimar o volume sobre e sob casca de árvores em pé da acácia austrália (Acacia melanoxylon R. Br.). Por análise de variância do volume com e sem casca, foi confirmado que a idade das árvores é responsável por 48 a 50% do seu comportamento volumétrico. Consideradas as médias dessas variáveis e tendo em conta os três grupos homogêneos das “estações” estudadas, foi usado um único modelo tipo (v = β1dβ2hβ3) para estimar volumes. Os erros críticos situam-se entre 72 e 195 dm3 sobre casca, e 82 e 212 dm3 sob casca. O modelo que usa as “estações” como variáveis dummy para estimar volumes de árvores em pé é o mesmo e gera erros máximos esperados com valores de 155 dm3 (sob casca) e de 169 dm3 (sobre casca), para volumes máximos médios de 1362 e 1459 dm3, respectivamente. A utilização de variáveis dummy é um método de modelação rápido e mais expedito, e os seus valores de erros máximos esperados são inferiores.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.11/1985
Aparece nas colecções:ESACB - Artigos em revistas com arbitragem científica

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Volume estimation of Acacia.pdf206,34 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.