Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.11/2285
Título: Melancia sem semente, alternativa cultural na campina de Idanha
Autor: Soares, D.
Gavinhos, C.
Delgado, F.M.G.
Palavras-chave: Citrullus lanatus
Romalinda
Produção
Qualidade
Data: 2013
Editora: IPCB-CEDER
Citação: SOARES, D. ; GAVINHOS, C. ; DELGADO, F.M.G. (2013) - Melancia sem semente, alternativa cultural na campina de Idanha. In Jornada Potencial Técnico e Científico do IPCB, 2, Castelo Branco, 27 de Novembro – Investigação, Inovação e Desenvolvimento : livro de resumos. Castelo Branco : IPCB. CEDER. p. 25-30.
Resumo: A melancia sem semente é uma alternativa cultural e um fruto a incentivar para os consumidores portugueses, mas a sua produção terá que ser de elevada qualidade e rentável para os produtores. A campina de Idanha-a-Nova apresenta excelentes características para a produção de culturas regadas em particular a melancia com semente, sendo já conhecida como uma região de excelência pela qualidade da produção neste fruto. Este trabalho resulta de um ensaio de produção de melancia sem semente ao ar livre, em camalhões, com cobertura de solo e rega gota a gota, utilizando a cultivar Romalinda (cv. sem semente, triplóide) consociada em dois distintos compassos de plantação com a cultivar Augusta (cv. polinizadora, diplóide). As modalidades consistiram de 2 repetições para camalhões de 4 linhas em que na Mod. I. a cv Romalinda e a cv Augusta se encontravam na proporção de 2:1 na linha (50 plantas da cv. Romalinda e 25 plantas da cv. Augusta) e na Mod II. cada camalhão era constituído por uma linha da cv. Augusta intercalada com 2 linhas da cv. Romalinda (50 plantas da cv. Romalinda e 50 plantas da cv. Augusta) por camalhão. A análise da produção foi realizada escalonadamente, em três datas de colheita de julho a agosto, com 15 dias de intervalo. O ensaio foi realizado desde a sementeira à colheita e foram analisados os seguintes parâmetros produtivos: número de frutos; produtividade; peso dos frutos; espessura da casca; perímetro do fruto; altura e largura do fruto e grau brix;. A adaptação da cv. sem semente foi excelente. Não se registaram diferenças significativas entre os parâmetros analisados e os compassos de plantação das modalidades ensaiadas. As plantas tiveram uma produção média de 3-4 frutos por planta; pesos médios entre 3,70kg e 4,20kg. O teor em açúcar foi aumentando da primeira para a última colheita atingindo valores médios de 11,53. Conclui-se que a cv. Romalinda exibiu melhores características de produção quantitativa e qualitativa do que a cv. Augusta sendo promissora como uma alternativa de produção tardia na região.
URI: http://hdl.handle.net/10400.11/2285
Aparece nas colecções:ESACB - Comunicações em encontros científicos e técnicos

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Potencial_Cien_6.pdf284,48 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.