Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.11/2594
Título: Perdas de azoto na forma de N2O resultantes da utilização agrícola de diferentes resíduos orgânicos
Autor: Carneiro, J.P.
Coutinho, J.
Trindade, H.
Palavras-chave: Solo
Fertilização
Data: 2009
Citação: CARNEIRO, J. P. ; COUTINHO, J. ; Trindade, H. (2009) - Perdas de azoto na forma de N2O resultantes da utilização agrícola de diferentes resíduos orgânicos. In Encontro Anual da Sociedade Portuguesa da Ciência do Solo, Faro, 8 a 10 de Julho - Livro de atas. [S.l.] : SPCS. p. 78. Comunicação oral.
Resumo: Das emissões totais de gases com efeito de estufa em Portugal, 6,4% correspondem a emissões de óxido nitroso (N2O). Para as emissões antropogénicas de N2O a agricultura contribui com cerca de 60%, constituindo-se a utilização de fertilizantes azotados como uma das principais origens. Entre Maio de 2006 e Maio de 2007, foram avaliadas na região de Castelo Branco as emissões de N2O resultantes da aplicação ao solo de diferentes resíduos orgânicos numa rotação milho-aveia, para produção de forragem. Como medidas mitigadoras, foram avaliados os efeitos resultantes da utilização de um inibidor da nitrificação (DCD) e da aplicação repartida dos resíduos. Foram definidos 10 tratamentos, constituindo-se um total de 30 talhões, cada um com 45 m2. Os tratamentos estabelecidos foram: adubação tradicional (Adtrad), utilização de adubo azotado com inibidor da nitrificação incorporado (Ad+DCD), adubação mineral azotada e aplicação de lamas celulósicas primárias à cultura de Outono-Inverno (Ad+Lcel), incorporação de compostado de resíduos sólidos urbanos de forma repartida pelas duas culturas (RSU) ou só à cultura de Primavera-Verão (RSU-P), aplicação de chorume de bovinos a ambas as culturas sem (Ch) e com inibidor da nitrificação incorporado (Ch+DCD), e aplicação de lamas de depuração urbanas de forma repartida pelas duas culturas (Ldep) ou só à cultura de Primavera-Verão (Ldep-P). Considerou-se ainda um tratamento sem qualquer fertilização (Controlo). O total de azoto doseado foi igual em todos os tratamentos com fertilização (aveia 80 Kg N ha-1; milho 170 kg N ha-1). Os fluxos mais importantes verificaram-se nos primeiros 40 dias após a sementeira da aveia, e o mais elevado em Adtrad (297,4 g N ha-1 dia-1). As emissões anuais de N2O no Controlo foram 3-3,5 vezes menores que as medidas em Ad+DCD e Adtrad (4650 e 4212 g N ha-1, respectivamente), e as verificadas em Ldep e RSU inferiores em 39 e 21% às medidas em Ldep-P e RSU-P, respectivamente.
Descrição: Comunicação oral da qual só está disponível o resumo
URI: http://hdl.handle.net/10400.11/2594
Aparece nas colecções:ESACB - Comunicações em encontros científicos e técnicos

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Comunicação Congresso Faro 2009 - Perdas de azoto na forma de N2O .....pdf244,54 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.