Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.11/2617
Título: O espelho da velhice através da visão de crianças/jovens : meio urbano versus meio rural
Autor: Rodrigues, Sónia Andreia Ramos
Orientador: Moreira, Maria João da Silva Guardado
Palavras-chave: Representação social
Velhice
Intergeracionalidade
Educação intergeracional
Social representation
Old age
Intergenerationality
Intergenerational education
Data de Defesa: 2014
Resumo: O conceito de velhice tem sofrido alterações com o passar do tempo. De uma imagem em que o idoso era extremamente respeitado, alguém que possuía sabedoria, respeitado e lhe era reconhecida autoridade, passou a ser visto como inutilidade, pois deixava de ter capacidade de produzir. É então, que se enaltecem os jovens, colocando à margem todas as potencialidades da pessoa idosa. Assim, a conceção de velhice nunca mais voltou a ser tão positiva, como a que era no século XVII. A sociedade persiste em olhar para as pessoas mais velhas com estereótipos, que são fruto do desconhecimento do processo de envelhecimento, e que têm repercussões negativas, tanto para os idosos como para quem lida com eles. Neste sentido, e reconhecendo a importância e os benefícios que as relações intergeracionais apresentam, torna-se importante saber de que forma as nossas crianças/jovens representam a velhice. Assim, o estudo realizou-se em dois meios diferentes, Alpedrinha e Castelo Branco, e contou com a participação dos alunos de 5º, 7º e 9ºanos, com idades entre os 9 e os 17 anos, o que perfaz uma amostra de 387 educandos. Este estudo, como objetivo o conhecimento da imagem que têm sobre a velhice, despertar as escolas para a importância da educação intergeracional e promover o convívio entre gerações. Os resultados apontam, no geral, para uma imagem positiva dos idosos, tanto em meio rural como urbano, embora persistam alguns estereótipos, que é necessário desconstruir, nomeadamente no que respeita às questões do regresso ao estudo por parte dos idosos, ao uso das tecnologias e ao trabalho. A desconstrução destes estereótipos poderá ser feita através do trabalho em conjunto com as escolas, comunidade e incentivando as relações entre gerações. Além de saberem indicar quais as principais perdas na velhice, a grande maioria dos alunos caracteriza as pessoas idosas pelo seu aspeto físico, a mobilidade e usos de auxiliares, como os óculos ou bengalas. Quanto às características emocionais e sociais, os educandos descrevem os idosos de forma positiva, como sendo pessoas com sabedoria e que devem ser respeitas, de agradável convivência, alegres e que são muito importantes. Reconhecem a importância da experiência de vida e sabedoria e, por isso, consideram que devem conviver com crianças/jovens e que este convívio traz benefícios, para ambas as gerações, ao mesmo tempo que admitem existir uma aprendizagem mútua nesta relação. Apesar de identificarem a importância da educação sobre o envelhecimento e da relação entre gerações, os alunos referem que, em geral, as escolas não realizam atividades intergeracionais. Contudo, os alunos de meio rural mencionam que às vezes a escola incentiva ou promove visitas a lares ou centros de dia, ao passo que, os de meio urbano referem que não ou apenas às vezes.
The concept of aging has been changed over time. An image in which the elderly was highly respected, someone who possessed wisdom, it was respected and recognized authority, has come to be seen as useless as it no longer had the capacity to produce. It is then, that if the young uplift, putting the margin the full potential of the elderly. Thus, the design of old age never again be as positive as it was in the seventeenth century. The company keeps on looking at older people with stereotypes, which are the result of ignorance of the aging process, and have negative repercussions, both for the elderly and for those who deal with them. In this sense, and recognizing the importance and the benefits that have intergenerational relationships, it becomes important to know how our children / young people represent old age. The study was performed in two different ways, Alpedrinha and White Castle, and included the participation of students in 5th, 7th and 9th grades, aged 8 to 17 years, which amounts to a sample of 387 students. This study is aimed at understanding the image you have about old age, Wake schools of the importance of intergenerational education and promote interaction between generation. The results indicate, in general, to a positive image of the elderly in both rural and urban areas, although there remain some stereotypes that are necessary to deconstruct, in particular with regard to the issues of return to the study by the elderly, the use of technologies and work. The deconstruction of these stereotypes can be done by working together with schools, community and fostering relations between generations. In addition to knowing which indicate major loss in old age, the vast majority of students featuring older people by their physical appearance, mobility and ancillary uses. As for the emotional and social characteristics, the students describe the elderly in a positive way, as people with wisdom and that should be respected, nice living, cheerful and are very important. Recognize the importance of life experience and wisdom, and therefore consider that they should live with children / young people and that this interaction is beneficial for both generations while admitting there is a mutual learning in this relationship. Although identifying the importance of education on aging and the relationship between generations, students reported that, in general, schools do not perform intergenerational activities. However, students from rural mention that sometimes the school encourages or promotes visits to nursing homes or day centers, while the urban middle that do not relate or just sometimes.
Descrição: Trabalho de Projeto apresentado à Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Castelo Branco para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Mestre em Gerontologia Social.
URI: http://hdl.handle.net/10400.11/2617
Designação: Mestrado em Gerontologia Social.
Aparece nas colecções:ESECB - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Trabalho de projeto wj.pdf2,95 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.