Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.11/2752
Título: Papel do fisioterapeuta nos cuidados paliativos
Autor: Cruz, Helena Alexandra Gomes
Orientador: Cordeiro, Nuno do Carmo Antunes
Sapeta, Ana Paula Gonçalves Antunes
Palavras-chave: Cuidados paliativos
Fisioterapia
Humanização de cuidados
Palliative care
Physical therapy
Humanized care
Data de Defesa: 2015
Resumo: Este relatório insere-se no 2º ano do Mestrado em Cuidados Paliativos da Escola Superior de Saúde Dr. Lopes Dias, do Instituto Politécnico de Castelo Branco e tem como finalidade descrever o percurso desenvolvido no 3º semestre do Mestrado, como requisito à obtenção do nível de mestre em Cuidados Paliativos. Durante o processo de formação da prática clínica, devem ser adquiridas competências ao nível do saber agir profissional e responsável, reconhecido pelos outros; ao nível da mobilização e integração de conhecimentos, recursos e habilidades, num contexto profissional determinado. A unidade curricular de prática clinica teve uma duração de 300 horas, das quais 100 horas foram realizadas no serviço onde desempenho funções, através da realização de um projeto de intervenção/formação. As restantes 200 horas foram realizadas numa Unidade de Cuidados Continuados e Paliativos. A Fisioterapia e os Cuidados Paliativos surgem como duas partes integrantes do tratamento multidisciplinar a doentes com doença crónica avançada, uma vez que partilham objetivos e abordagens terapêuticas, ambos possuem um modelo multidisciplinar de atendimento, que visa melhorar os níveis de função e conforto do doente. Contudo, a reabilitação de doentes paliativos tem recebido pouca atenção, existindo pouca evidência para apoiar a sua eficácia. Apesar da escassa evidência, o fisioterapeuta desempenha um papel importante na equipa de Cuidados Paliativos intervindo numa grande variedade de situações. A prestação de um serviço de fisioterapia especializado resulta em níveis elevados de funcionalidade, qualidade de vida e satisfação do doente. Porém este tipo de doentes representa muitas vezes um desafio na atuação do fisioterapeuta e a sua complexidade requer formação específica. Deste modo para integrar uma equipa de Cuidados Paliativos, é necessário que o fisioterapeuta possua formação específica quer pela elevada componente psicológica, quer pelas necessidades especiais destes doentes. Após perceber a filosofia dos Cuidados Paliativos e a importância da fisioterapia nas suas equipas, foi delineado um projeto de intervenção que teve como principal objetivo demonstrar que a prática paliativa não é exclusiva dos serviços de Cuidados Paliativos e pode ser transposta para outros serviços. Embora realizado num serviço pequeno e com uma amostra reduzida de profissionais, verificou-se que os princípios dos Cuidados Paliativos podem ser aplicados num serviço de Medicina Física e de Reabilitação.
ABSTRACT: This report is part of the second year of the Master in Palliative Care of the Escola Superior de Saúde Dr. Lopes Dias, Instituto Politécnico de Castelo Branco and aims to describe the journey developed in the third semester, as a requirement to obtain Master’s degree. During the formation process of clinical practice, should be acquired skills at the level of know to act professional and responsible, recognized by others and mobilization and integration of knowledge, resources and skills, in a professional specific context. The curricular unit of clinical practice had a duration 300 hours, of which 100 hours were performed in my workplace, by conducting an intervention/training project. The remaining 200 hours were performed in a Unidade de Cuidados Continuados e Paliativos. Physical Therapy and Palliative Care emerge as two integral parts of the multidisciplinary treatment in patients with advanced chronic disease, since they share goals and therapeutic approaches, both have a multidisciplinary model of care, which aims to improve levels of function and patient comfort. However, the rehabilitation of palliative patients has received little attention, and there is little evidence to support its effectiveness. Despite limited evidence, the physical therapist plays an important role in the Palliative Care team by intervening in a variety of situations. The provision of a specialized physiotherapy service results in high levels of functionality, quality of life and patient satisfaction. But these types of patients is often a challenge in the physiotherapist performance and its complexity requires a specific training. In this way to integrate a palliative care team, it’s necessary that physical therapists have specific training either by high psychological component, either by the special needs of these patients. After realizing the philosophy of Palliative Care and the importance of Physical Therapy in their teams, we designed an intervention project that aims to demonstrate that palliative practice is not unique to the Palliative Care services and can be applied to other services. Although performed in a small service with a small sample of professionals, it was found that the principles of Palliative Care can be applied in a Physiotherapy service.
Descrição: Relatório de Prática Clínica apresentado à Escola Superior de Saúde Dr. Lopes Dias do Instituto Politécnico de Castelo Branco para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Mestre em Cuidados Paliativos.
URI: http://hdl.handle.net/10400.11/2752
Designação: Mestrado em Cuidados Paliativos
Aparece nas colecções:ESALD - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Relatório de Prática Clinica_Papel do fisioterapeuta nos Cuidados Paliativos_.pdf4,64 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.