Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.11/279
Título: Efeitos da conservação in vitro a 4ºC na sobrevivência e proliferação da cerejeira (Prunus avium L.)
Autor: Gonçalves, J.C.
Coelho, M.T.
Palavras-chave: Cerejeira
Prunus avium
Rebento
Conservação pelo frio
Data: 1996
Editora: IPCB. Escola Superior Agrária
Citação: GONÇALVES, J.C. ; COELHO, M.T. (1996) - Efeitos da conservação in vitro a 4ºC na sobrevivência e proliferação da cerejeira (Prunus avium L.). In Simpósio de Propagação Vegetativa de Espécies Lenhosas, Castelo Branco, 18 a 20 de Outubro - Actas. Castelo Branco : IPCB. ESA. p. 30-38.
Resumo: A utilização de técnicas in vitro para o armazenamento e conservação de germoplasma, apresenta-se hoje como uma alternativa de valor potencial aos tradicionais métodos de conservação. De facto, a possibilidade de manter partes vegetativas de plantas em condições limitadas de espaço e manutenção por longos períodos de tempo, tornam essas técnicas suficientemente atractivas para constituírem no futuro uma garantia da manutenção de recursos genéticos escassos e limitados. Neste estudo referem-se os resultados obtidos na conservação pelo frio de rebentos axilares de cerejeira com 1 ± 0.2 com de comprimento, obtidos a partir de culturas com 1 ano de idade e mantidos a 4ºC em meio de MS com diferentes concentrações de sacarose e de reguladores de crescimento, quer na sobrevivência, quer nas taxas de proliferação, durante três subcultivos sucessivos após o período de conservação de 3, 6, 9 e 12 meses. A presença de sacarose mostrou ser determinante para a sobrevivência dos explants, o mesmo já não acontecendo às diferentes combinações dos reguladores de crescimento utilizados, BAP e AIA. Decréscimos na sobrevivência começaram a registar-se a partir dos 9 meses de conservação, apesar dos explants sobreviventes continuarem a apresentar capacidade proliferativa. As taxas de multiplicação e alongamento dos rebentos foram em geral afectadas no primeiro subcultivo após a conservação, mas estes valores normalizaram ao longo do segundo e terceiro subcultivo.
Descrição: Comunicação apresentada no Simpósio de Propagação Vegetativa de Espécies Lenhosas que decorreu em Castelo Branco, na Escola Superior Agrária do Instituto Politécnico de Castelo Branco, de 18 a 20 de Outubro de 1996.
URI: http://hdl.handle.net/10400.11/279
Aparece nas colecções:ESACB - Comunicações em encontros científicos e técnicos

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
PROPAG_JCGONCALVES.pdf1,03 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.