Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.11/2806
Título: Perceção dos professores face à avaliação e face ao modelo de avaliação do desempenho docente
Autor: Serrano, Noélia Mendes
Orientador: Paixão, Maria de Fátima Carmona Simões da
Palavras-chave: Avaliação do desempenho docente
Modelo de avaliação
Desempenho profissional
Estudo de caso
Teaching practice model
Model of evaluation
Teaching practice
Study case
Data de Defesa: 2015
Resumo: A avaliação do desempenho docente tem levantado questões polémicas, levando a alterações dos modelos avaliativos implementados em Portugal. Hoje parece consensual que deve fazer parte do processo de desenvolvimento profissional dos professores para melhorar a qualidade de toda a atividade educativa. Com o Decreto Regulamentar nº 26/2012 de 21 de janeiro, surge mais uma alteração no processo de avaliação do desempenho docente, o atual modelo pretendesse um processo de avaliação simplificado, exigente e rigoroso de forma que o essencial da avaliação se centre na atividade docente de ensino/aprendizagem visando a melhoria dos resultados. O objetivo geral da nossa investigação foi Analisar opiniões dos docentes com vista a inferir quais as suas perceções face à avaliação do desempenho docente e face ao atual modelo de avaliação do desempenho docente. Qual a perceção dos educadores de infância e dos professores dos 1º, 2º e 3º ciclos do ensino básico e do ensino secundário face à avaliação do desempenho docente? Qual a perceção dos educadores de infância e dos professores dos 1º, 2º e 3º do ensino básico e do ensino secundário face ao atual modelo de avaliação do desempenho docente? Quais os níveis de concordância dos docentes quando se compara a perceção que têm entre a avaliação do desempenho docente e o atual modelo de avaliação do desempenho docente, tendo em conta as variáveis género, idade, habilitações académicas, tempo de serviço e ciclo de ensino onde exercem a docência? Haverá diferenças significativas na perceção que os docentes têm quando se compara a avaliação do desempenho docente e o atual modelo de avaliação do desempenho docente, tendo em conta as variáveis género, idade, habilitações académicas, tempo de serviço e ciclo de ensino onde exercem a docência? Esta investigação tem por base um estudo de caso desenvolvido num Agrupamento de Escolas do distrito de Castelo Branco e a recolha de dados feita através da aplicação dum questionário. A natureza da abordagem seguida na interpretação dos fenómenos baseou-se numa combinação qualitativa-quantitativa procurando um conhecimento abrangente sobre o fenómeno em estudo. As conclusões do estudo evidenciam que os docentes concordam que deve haver avaliação do desempenho docente (ADD), desde que seja justa e imparcial e consideram que contribui para a melhoria de condições determinantes no processo ensino/aprendizagem. Consideram, ainda, que a avaliação deve ser efetuada pelo diretor e por colegas da escola, desde que tenham formação. Contudo, a sua perceção sobre o atual modelo de avaliação do desempenho docente (MADD) é que este não promove o desenvolvimento e qualidade educativa na escola, nem a melhoria no processo ensino-aprendizagem mas, antes, contribui para um mal-estar e conflito entre docentes. As conclusões demonstraram também, que o atual MADD gera mais discordâncias que a ADD, havendo diferenças significativas na maioria dos pares de questões, independentemente das variáveis comparadas, ou seja, os docentes do Agrupamento que constituiu o nosso caso de estudo, percecionam a avaliação do desempenho docente como positivo mas não o atual modelo com o qual são avaliados.
The teaching practice evaluation has raised controversy questions, that took to several adjustments of the evaluation model applied in Portugal. Today it seems consensual that it must be a part of the process of teachers’ professional development, improving the quality of their practice as well as the education quality. With the Decreto Regulamentar nº26/ 2012 21st January, it comes up another changing in the process of the teaching practice evaluation; the current model, supposedly, pretends a simplified, demanding and strict evaluation process, so that the essential of the evaluation be focused on the instructor practice of teaching/ learning aiming the improvement of the results. The main purpose of our investigation was to analyze the opinions of educators and teachers face to the teaching practice evaluation and to the actual model of practice evaluation. We pretend to answer the following questions: What is the perception of the kindergarten teachers and teachers of primary, middle and secondary schools to the teacher practice evaluation? What is the perception of the kindergarten teachers and teachers of primary, middle and secondary schools to the actual teacher practice evaluation? What are the levels of acceptance of the teachers when we compare the perception that they have between the teaching practice evaluation and the actual model of teaching practice evaluation, bearing in mind the variables: gender, age, academic qualifications, professional experience and teaching grade? Will be there significant differences in the perception that the teacher has when we compare the teaching practice evaluation and the actual model of teaching practice evaluation, bearing in mind the variables: gender, age, academic qualifications, professional experience and the teaching grade? This investigation is based on a case study developed in a Agrupamento de Escolas (Group of Schools) from the district of Castelo Branco and the data gathering was done by the application of a questionnaire. The nature of the approaching followed in the interpretation of the phenomena was based in a qualitative/ quantitative combination looking for an embraced knowledge about the phenomenon in study. The conclusions of the study show clearly that teachers agree that there must be a teacher practice evaluation as long as it could be fair and impartial and they consider that it could contribute to the improvement of determining conditions in the teaching/ learning process. They also consider that evaluation should be done by the director and by colleagues from the same school, as long as they receive the needed instruction. However their perception about the actual model of teaching practice evaluation is that this does not improve the development and the educational quality in the school, neither the improvement in the teaching/ learning process but rather contributes for an uncomfortable and tense atmosphere among the staff. The conclusions also proved that the actual model of teaching practice evaluation creates more disagreements than the teaching practice evaluation being there significant differences in the majority of the pairs of questions regardless the variables, the staff of the school of our case study see the teaching practice evaluation positive but not the actual model by which they are evaluated.
Descrição: Dissertação de Mestrado apresentado à Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Castelo Branco para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Mestre em Supervisão e Avaliação Escolar.
URI: http://hdl.handle.net/10400.11/2806
Designação: Mestrado em Supervisão e Avaliação Escolar
Aparece nas colecções:ESECB - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Dissertação Noélia wj FINAL_.pdf2,5 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.