Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.11/2986
Título: Intergeracionalidade e envelhecimento ativo : contextos informais de aprendizagem em ciências envolvendo crianças e idosos
Autor: Marques, José Pedro de Carvalho Afonso
Orientador: Moreira, Maria João da Silva Guardado
Tomás, Helena Margarida Luís Ramos
Palavras-chave: Intergeracionalidade
Contextos informais de aprendizagem
Ciências
Envelhecimento ativo
Intergenerationality
Informal learning contexts
Science
Active ageing
Data de Defesa: 2015
Resumo: Nesta sociedade mutável, o contacto entre gerações assume-se como uma importante estratégia para promover a solidariedade intergeracional, o desenvolvimento de valores como o respeito e a colaboração e ainda o desenvolvimento psicossocial dos mais novos e o envelhecimento ativo dos mais velhos. Atendendo à importância da intergeracionalidade e à diversidade de formas que toma, torna-se crucial estudar a sua diversidade e complexidade. Neste estudo será dada particular atenção à intergeracionalidade entre crianças de jardim de infância e idosos e à relação entre intergeracionalidade e promoção de um envelhecimento ativo, tanto em termos psicossociológicos como em termos motores/físicos. Esta interrelação será estudada tendo como pano de fundo a implementação de atividades práticas experimentais envolvendo conteúdos das ciências naturais. Em síntese, este projeto procura obter dados que ajudem a conhecer e a compreender melhor o potencial dos contextos intergeracionais na promoção de um envelhecimento ativo em prol de indivíduos e de sociedades mais positivas e pró-ativas. Este estudo pretende saber Em que medida atividades intergeracionais envolvendo a interação entre crianças e idosos, em contextos informais de aprendizagem de ciências, permitem promover um envelhecimento ativo? E de forma a responder a este problema geral delimitámos como objetivos: o conhecimento do potencial, e eventuais fragilidades, de atividades intergeracionais em termos de envelhecimento ativo tanto na dimensão cognitiva como nas dimensões psicossocial e motora/física como das conceções que cada uma das gerações tem em relação à outra geração; a análise do potencial/contributo dos contextos informais de aprendizagem de ciências na promoção de um envelhecimento ativo; a reflexão sobre as implicações dos resultados nas políticas e nos programas de promoção da intergeracionalidade. Os resultados apontam para aspetos positivos em termos socio-afetivos e psicomotores tanto das crianças como dos idosos. Os resultados também apontam para uma evolução positiva das conceções das crianças em relação aos idosos e destes em relação às crianças. No entanto, alguns dados obtidos no estudo apontam para algumas dificuldades na implementação de atividades intergeracionais, umas mais relacionadas com a cultura das instituições e outras com a organização e implementação prática de contextos favorecedores da intergeracionalidade. Uma reflexão perante os resultados permite identificar muitas potencialidades destes contextos, mas são necessárias alterações na forma como as instituições se veem a si próprias e funcionam, particularmente como se relacionam com as outras instituições. Os resultados também nos permitem refletir sobre as implicações destes contextos nas dimensões psicossociais e físico-motoras dos idosos, bem como sobre a educação das nossas crianças e como os contextos educativos podem repensar a sua formação de modo a que competências intergeracionais possam ser desenvolvidas desde cedo de forma continuada, persistente e coerente.
In this changing society, contact between generations is assumed as an important strategy to promote intergenerational solidarity, the development of values such as respect and collaboration and also the psychosocial development of newer and active aging of older. Given the importance of intergenerational and diversity of forms it takes, it is crucial to study their diversity and complexity. In this study we will be given particular attention to intergenerationality relationship among children (four and five years old) and the elderly people to promote active aging, both in socio-psychological and physical terms. This interrelationship will be studied with the backdrop of the implementation of practical/experimental activities involving the natural sciences. In summary, this project seeks to obtain data that help to know and better understand the potential of intergenerational contexts in promoting active aging in favor of individuals and societies more positive and proactive. The problem that triggered this study was to study To what extent intergenerational activities involving interaction among children and the elderly people, in informal contexts of science learning can promote active aging? And in order to respond to this general problem the following objectives were defined: to know the potential and the weaknesses for intergenerational activities in terms of active aging in the cognitive, psychosocial and physical dimensions and the conceptions that each generation has in relation to other generations; to analyze the potential/contribution of science learning informal contexts in promotion of active aging through intergenerational activities in relational contexts; to reflect on the implications of the results in policies and programs to promote intergenerationality. The results point to positive aspects of socio-affective and psychomotor terms of both children and the elderly. The results also point to a positive trend in conceptions of children in relation to the elderly and those with regard to children. However, some data obtained in the study point to some difficulties in the implementation of intergenerational activities, more related to the culture of the institutions and others with the organization and practical implementation of favoring intergenerationality contexts. The results identify many capabilities of these intergenerational contexts, but changes are needed - the institutions have to change some conceptions and actions - particularly related how they relate to other institutions. The results also allow us to reflect on the implications of these contexts in psychosocial and physical dimensions of the elderly people as well as on the education of our children and how educational contexts can rethink their training so that intergenerational relationship skills can be developed as soon as possible in a continued, persistent and consistent manner.
Descrição: Trabalho de Projeto apresentado à Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Castelo Branco para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Mestre em Gerontologia Social.
URI: http://hdl.handle.net/10400.11/2986
Designação: Mestrado em Gerontologia Social.
Aparece nas colecções:ESECB - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
TESE_ESECB_José Pedro Marques_Versão Final_2Agosto2015.pdf2,74 MBAdobe PDFVer/Abrir    Acesso Restrito. Solicitar cópia ao autor!


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.