Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.11/3103
Título: Competências do psicólogo em cuidados paliativos
Outros títulos: Skills of psychologists in palliative care
Autor: Martinho, A.R.
Pilha, L.
Sapeta, Paula
Palavras-chave: Competências/Papel/Intervenção
Psicólogo
Cuidados paliativos
Doente
Família
Competences/Role/Intervention
Psychologist
Palliative Care
Ill/Diseased
Family
Data: 2015
Citação: MARTINHO, A.R.; PILHA, L.; SAPETA, Paula (2015) - Competências do psicólogo em cuidados paliativos. IPCB: ESALD. 31 p.
Resumo: Os cuidados paliativos pretendem ajudar os doentes terminais a viver tão activamente quanto possível até à sua morte, através de uma abordagem multidisciplinar, incluindo as componentes física, psicológica, social, espiritual, etc., sendo o grande objectivo promover a qualidade de vida e aliviar o sofrimento. Este objectivo estende-se à actuação do psicólogo, porém a intervenção psicológica neste contexto não está claramente definido. Assim, o objectivo deste estudo é averiguar as competências do psicólogo, em cuidados paliativos, na intervenção tanto com o doente, como com a família. Para responder à questão de partida, realizou-se uma revisão sistemática da literatura, com um horizonte temporal entre 2005 e 2014. Como forma de seleccionar a informação importante foram definidos critérios de inclusão e exclusão assim como, descritores de pesquisa, complementando-se com o método PICOD, para a selecção dos artigos. Como resultados apuraram-se os seguintes: na intervenção psicológica com os doentes e os familiares (gestão de sintomas; questões espirituais, de significado e sentido da vida; psicopatologias; no processo de luto/de perda; ajuste de expectativas; resolução de problemas/preocupações); claudicação familiar. Concluiu-se então que existe benefício na existência de, pelo menos um psicólogo, na equipa de cuidados paliativos, as intervenções deverão seguir maioritariamente uma abordagem cognitivo- comportamentais e a necessidade de um investimento na formação dos psicólogos em cuidados paliativos.
ABSTRACT: Palliative care intended to help terminally ill patients to live as actively as possible until death, through a multidisciplinary approach, including many components, such as physical, psychological, social and spiritual, etc., with the main objective to promote quality of life and alleviate suffering This objective extends to the action of the psychologist, but the psychological intervention in this context is not clearly defined. Thus, the aim of this study is to investigate the skills of psychologists in palliative care intervention on both the patient and with the family. To answer the initial question, we carried out a systematic literature review, with a time horizon between 2005 and 2014. In order to select the important information were defined inclusion and exclusion criteria as well as descriptors of research, complementing with PICOD method, for the selection of research articles. The results have established the following: the psychological intervention with patients and family members (management of symptoms,spiritual issues, the significance and meaning of life, psychopathology, intervention in grief/loss process, setting expectations, resolution of problems/concerns); family claudication. It was concluded that there is benefit from the existence of at least one psychologist, the palliative care team, interventions should mostly follow one cognitive-behavioral approach and the need for investment in the training of psychologists in palliative care.
Peer review: no
URI: http://hdl.handle.net/10400.11/3103
Aparece nas colecções:ESALD - Relatórios técnico/científicos

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
RSL repositorio.pdf1,34 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.