Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.11/3110
Título: Contaminação ambiental provocada pela antiga mina de urânio de Pinhal do Souto, centro de Portugal
Autor: Neiva, A.M.R.
Carvalho, P.C.S.
Antunes, I.M.H.R.A.
Silva, M.M.V.G.
Santos, A.C.T.
Pinto, M.M.S.C.
Cunha, P.P.
Palavras-chave: Antiga mina de urânio
Água
Sedimentos de corrente
Solos
Contaminação
Old uranium mine
Water
Stream sediments
Soils
Contamination
Data: 2014
Editora: LNEG
Citação: NEIVA, A.M.R. [et al.] (2014) - Contaminação ambiental provocada pela antiga mina de urânio de Pinhal do Souto, centro de Portugal. In Congresso Nacional de Geologia, 9, Congresso de Geologia dos Países de Língua Oficial Portuguesa, 2, Porto. Comunicação oral.
Resumo: A mina de urânio de Pinhal do Souto foi explorada subterraneamente entre 1978 e 1989, tendo produzido 93091 kg de U3O8. Na área ficaram duas escombreiras, parcialmente cobertas por vegetação natural. Nesta mina foi explorado um filão de quartzo contendo autunite e torbernite, que corta um granito de duas micas. A mina está a causar contaminação em U, As, Cd, Cr, Cu, Fe, Ni e Pb nas águas, em Cr, Mn, Pb, Cd, Co, Fe, Th, Zn e, por vezes, em U nos sedimentos de corrente e em Cu, Pb, Zn, As, Cd e Sb nos solos. Os valores da mediana de Fe, As, Cd, Pb, Sb, Th, U, W e Zn destes solos são superiores aos dos solos dos países europeus dos dados FOREGS. forma complexos com nas águas que têm pH neutro a alcalino. As concentrações de U na água são superiores aos limites para uso humano nas épocas húmida e seca, mas são maiores na época húmida por os minerais secundários de U se dissolverem e o U ser libertado na água. Os teores de metais e As são maiores na água da época seca devido à evaporação. Os solos têm vermiculite e, por isso, retêm maiores concentrações de metais do que os sedimentos de corrente que possuem caulinite. Devido aos valores de pH ligeiramente ácidos a neutros das águas, há a ocorrência de precipitados de óxido de Fe, sobretudo nas saídas de galerias subterrâneas, que são ricos em óxidos-hidróxidos e matéria orgânica e que retêm grandes quantidades de metais U, Th e As.
Abstrac: The Pinhal do Souto uranium mine was exploited underground between 1978 and 1989 and produced 93091 kg U3O8. Two dumps partially covered by natural vegetation were left in the area. The mine exploited a quartz vein containing autunite and torbernite that cuts a two-mica granite. The mine caused contamination in U, As, Cd, Cr, Cu, Fe, Ni and Pb in waters, in Cr, Mn, Pb, Cd, Co, Fe, Th, Zn and locally in U in stream sediments and in Cu, Pb, Zn, As, Cd and Sb in soils. The median values of Fe, As, Cd, Pb, Sb, Th, U, W and Zn of these soils are higher than those of soils from European countries of the FOREGS data. is complexed with in waters under neutral to alkaline pH. The U concentrations in water are higher than the limits for human use in wet and dry seasons, but are higher in the wet season, because secondary uranium minerals are dissolved and uranium is released into the water. The metals and As contents are higher in water from the dry season, due to the evaporation. As the soils contain vermiculite they retain higher metals concentrations than stream sediments, which contain kaolinite. The Fe-oxide precipitate is richer in oxydroxydes and organic matter than stream sediments and consequently has higher concentrations of several metals, including U and Th and the metalloid As.
Descrição: Só está disponível o resumo.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.11/3110
Aparece nas colecções:ESACB - Comunicações em encontros científicos e técnicos

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Neiva et al_CNG_Porto2014.pdf1,47 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.