Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.11/376
Título: À margem do adulto : quatro estudos sobre a construção cultural da criança
Autor: Morgado, Maria Margarida Afonso de Passos
Palavras-chave: Construção cultural
Criança
Literatura inglesa
Representação
Estudos culturais
Data de Defesa: 1999
Citação: MORGADO, Maria Margarida Afonso de Passos (1999) - À margem do adulto : quatro estudos sobre a construção cultural da criança. Lisboa : Universidade de Lisboa. 511 f. Tese de Doutoramento.
Resumo: Procurando novos protocolos de leitura e articulação da criança, que permitam tomar consciência do poder cultural dos adultos em relação às crianças, e tendo por objectivo a constituição teórica da criança enquanto objecto de estudo cultural, define-se a questão central de investigação do presente estudo nos termos de como abordar o terreno cultural onde os sentidos plurais de criança, contemporaneamente, mas também de uma perspectiva histórica, são decididos pelos adultos e porventura negociados pelas crianças, sabendo que eles se articulam com formações de poder entre adulto e criança e que a experiência de crianças existe criativamente na competição entre práticas de significação. Na primeira parte do estudo a definição teórica e metodológica desta questão ocupa os três primeiros capítulos da dissertação, ocupados em desenhar a topografia de um terreno marcado por políticas de representação da criança em disciplinas várias e em procurar os termos, as categorias e as metodologias para melhor definir os contornos de um estudo cultural da criança. A primeira parte do estudo estabelece, que a criança na cultura e os modos da sua enunciação cultural tensa ao longo do século XX em textos ficcionais, populares e académicos, entendidos como formas de representação e de dominação culturais da criança pelos adultos, constituem um problema essencial por intermédio do qual se torna possível teorizar que o poder adulto sobre a criança se encontra alojado de forma subtil em diversas estruturas de práticas de significação: as disciplinas académicas, a literatura, a ficção infantil, as relações entre adulto e criança formais e informais. Teoriza que a criança é produto de metodologias e práticas de análise que competem entre si por legitimidade e universalidade, e se encontra no cerne de uma série de debates culturais e civilizacionais contemporâneos: o impacto dos média na vida das pessoas, o incremento de sociedades violentas, a sexualidade, a pluralidade e/ou ausência de valores estáveis, e permanentes, as mudanças de ritmo e de formas de vida ocidentais. Enquanto conceito a criança é considerada sintoma e causa de todas estas situações que provocam ansiedades nos adultos. A inquirição de hipóteses metodológicas do estudo interdisciplinar da criança, isto é, cruzando fronteiras disciplinares e articulando saberes académicos, bem como a abordagem de instituições e práticas de anunciação da criança na cultura é, na segunda parte do estudo, articulada com textos ficcionais. Em quatro estudos independentes constitui-se um projecto de história cultural sobre diversas lutas por sentidos de criança em contextos culturais específicos, partindo do pressuposto que nem os sentidos nem as práticas culturais e consequentemente nem as experiências de criança são homogéneos, mas essencialmente contraditórios, plurais e mesmo antagónicos.
Descrição: Dissertação apresentada à Faculdade de Letras (Departamento de Estudos Anglísticos) da Universidade de Lisboa para obtenção do grau de Doutoramento
URI: http://hdl.handle.net/10400.11/376
Aparece nas colecções:ESECB - Teses de Doutoramento

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Tese Doutoramento.pdf18,26 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.