Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.11/5557
Título: Avaliação de ecótipos de figueira-da-índia [Opuntia ficus-indica (L.) Miller] para produção de fruto
Autor: Reis, C.M.G.
Gazarini, L.C.
Ribeiro, M.M.A.
Palavras-chave: Figueira-da-índia
Fruto
Produção
Ecótipos
Data: 2015
Editora: Instituto Politécnico de Bragança, Escola Superior Agrária
Citação: Reis, C.M.G., Gazarini, L.C. e Ribeiro. M.M. (2025). Avaliação de ecótipos de figueira-da-índia [Opuntia ficus-indica (L.) Miller] para produção de fruto. I Congresso Nacional das Escolas Superiores Agrárias: livro de resumos. 2-3 Dezembro, Bragança, Portugal.
Resumo: A figueira-da-índia [Opuntia ficus-indica (L.) Miller] é uma espécie da família Cactaceae, com centro de origem e domesticação no México. Possui características morfofisiológicas particulares que permitem uma elevada eficiência de utilização da água. Esta espécie representa uma cultura alternativa para as regiões do interior de Portugal onde se prevê que as alterações climáticas possam vir a ter maior impacto. Neste estudo pretendeu-se avaliar o desempenho de ecótipos portugueses de O. ficus-indica quanto à produção de fruto. Em Maio de 2012 foram plantados, na Escola Superior Agrária de Castelo Branco, num solo de baixa aptidão agrícola, cladódios de dezasseis ecótipos portugueses de O. ficus-indica e duas cultivares italianas, “Gialla” e “Bianca”. O delineamento experimental consistiu em blocos casualizados completos com três repetições. O compasso foi de 2,5 x 1,5 m, com 15 plantas por população e um cladódio (planta) por cova. Antes da plantação foi realizada a fertilização com um adubo ternário, fornecendo 40 kg/ha de cada macronutriente (N, P e K). Nos dois primeiros anos o ensaio foi conduzido em sequeiro e no terceiro ano foram fornecidos, aproximadamente, 70 mm de água. Foi realizado o controlo mecânico de infestantes sem mobilização do solo. As populações foram avaliadas ao terceiro ano com a quantificação da produção em peso (kg) e número de frutos por planta e de frutos por classes de peso. Relativamente aos parâmetros avaliados, verificou-se a existência de diferenças significativas entre as populações estudadas. As cultivares “Gialla” e “Bianca” foram as mais produtivas destacando-se nitidamente dos ecótipos portugueses, o que reflete a sua origem como material vegetal melhorado. Entre as dezasseis populações portuguesas de O. ficus-indica, foram selecionadas cinco com interesse para produção de fruto que poderão constituir material de partida para iniciar um programa de melhoramento da espécie.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.11/5557
DOI: http://hdl.handle.net/10198/11932
ISBN: 978-972-745-198-2
Aparece nas colecções:ESACB - Comunicações em encontros científicos e técnicos

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
CongEscSupAgrarias_2015.pdf5,91 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.