Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.11/5587
Título: Motivação autodeterminada e satisfação com a vida de atletas de desporto adaptado na modalidade de andebol
Autor: Fernandes, Marisa Filipa Henriques
Orientador: Batista, Marco Alexandre da Silva
Palavras-chave: Desporto adaptado
Motivação
Necessidades psicológicas básicas
Satisfação com a vida
Andebol
Adapted sport
Motivation
Basic psychological needs
Satisfaction with life
Handball
Data de Defesa: Jun-2017
Resumo: O desporto altera uma pessoa com deficiência de uma maneira muito profunda. Com isto, quer-se dizer que o desporto a uns indivíduos permite fazer escolhas e correr riscos iniciais e para outros, aumentar a autoconfiança com a aquisição gradual de habilidades. Ainda proporciona aos indivíduos com deficiência que estes desenvolvam as suas habilidades sociais, que adquiram responsabilidade e independência, que assumam papéis de liderança e ainda, que façam amizades fora do contexto familiar ou institucional. Posto isto, podemos afirmar que é evidente que a prática desportiva implica inúmeros benefícios para a saúde, sendo considerada uma componente fundamental para a melhoria da qualidade de vida e bem-estar. Neste sentido, este estudo teve como principal objetivo avaliar o nível de motivação autónoma para a prática de atividade física, confrontando a satisfação das necessidades psicológicas básicas, a satisfação com a vida e os afetos positivos e negativos, entre atletas praticantes de desporto adaptado e desporto regular, especificamente na modalidade de andebol. Para tal, participaram neste estudo 127 atletas, de ambos os géneros, sendo 55 praticantes de desporto adaptado e 72 de desporto regular. No desporto adaptado 50 dos atletas (90,9%) são do género masculino e 5 atletas (9,1%) são do género feminino, com uma média de idades de 38,6 anos, variando entre os 20 e os 63 anos. Para o desporto regular, 55 atletas (76,4%) são do género masculino e 17 atletas (23,6%) do género feminino, com uma média de idades de 23,25 anos, compreendidas entre os 18 aos 56 anos. Como instrumento de recolha de dados, foi utilizado um questionário, composto por quatro escalas que avaliam cada uma das variáveis: Behavioral Regulation in Sport Questionnaire (BRSQ), Basic Psychological Needs Exercise Scale (BPNES), Escala de Satisfação com a Vida (SWLS) e Escala de Afetos Positivos e Negativos (PANAS). Os resultados obtidos através da aplicação da estatística descritiva e inferencial revelaram que os atletas do desporto adaptado apresentam valores médios mais elevados de autonomia, competência, motivação controlada, satisfação com a vida e de afetos positivos. Em relação aos atletas do desporto regular, estes apenas apresentam valores médios mais elevados de relação social, amotivação e afetos negativos. Relativamente às diferenças estatísticas entre o desporto adaptado e o desporto regular, foram encontradas diferenças favoráveis ao desporto adaptado a autonomia, os afetos positivos e afetos negativos. Porém não foram observadas estas diferenças para a competência, a relação social, a motivação controlada, a motivação autónoma, a amotivação e a satisfação com a vida. Nas comparações realizadas entre géneros, apenas se verificaram diferenças estatísticas para o género masculino nos afetos negativos.
Exercise changes a disabled person profoundly. Meaning that, exercise allows for some individuals to make choices and take risks whilst for others to increase self-confidence through the gradual acquisition of skills. Exercise also allows disabled people to develop socials skills, acquire a sense of responsibility and independence, take on leaderships roles and also, make friendships outside their families and institutions. As such, it is evident that physical activity implies numerous health benefits, being considered essential to improve life quality and well-being. This study’s aim is to assess the autonomous motivation levels for exercise practice confronting the satisfaction of basic phycological needs, life satisfaction and positive and negative affections, between adapted sport athletes and regular sport athletes, specifically in handball. For such, this study includes 127 individuals of both genders, 55 adapted sports athletes and 72 regular sports athletes. In the adapted sports group, 50 athletes (90,9%) are male and 5 are female (9,1%) with an average age of 38,6 years, variable between 20 and 63 years. In the regular sports group, 55 athletes (76,4%) are male and 17 (23,6%) are female, with an average age of 23,25 years, variable between 18 and 56 years. To collect data, it was used a questionnaire with four scales that assess the following variables: Behavioral Regulation in Sport Questionnaire (BRSQ), Basic Psychological Needs Exercise Scale (BPNES), Satisfaction With life Scale (SWLS) and the Positive and Negative Affect Scale (PANAS).The results obtained using descriptive and inferential statistics reveal that the adapted sports athletes show higher levels of autonomy, competence, controlled motivation, life satisfaction and positive affections. Contrarily, regular sports athletes show higher average medium values of social relations, demotivation and negative affections. Regarding the statistical differences between adapted and regular sports, significant differences were found favorable to the sport adapted for autonomy, and positive and negative affections. However, these differences were not detected for competence, social relations, controlled motivation, autonomous motivation, demotivation and life satisfaction. In gender comparisons, the only statistical differences found was in negative affections for males.
Descrição: Dissertação apresentada à Escola Superior de Educação de Castelo Branco do Instituto Politécnico de Castelo Branco para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Mestre em Atividade Física.
URI: http://hdl.handle.net/10400.11/5587
Designação: Mestrado em Atividade Física
Aparece nas colecções:ESECB - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Dissertação Filipa Fernandes FINAL 14 Junho_.pdf2,1 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.