Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.11/5695
Título: Modelação ecológica em medronheiro usando redes Baiesianas
Autor: Albuquerque, M.T.D.
Gerassis, Sakis
Roque, N.
Ribeiro, Sílvia
Taboada, Javier
Martín, José
Ribeiro, M.M.A.
Palavras-chave: Arbutus unedo, Redes Baiesianas, Regiões de proveniência; Modelos ecológicos
Data: Out-2017
Citação: Albuquerque, M.T.D, G. Sakis, Roque N., Ribeiro S, Taboada J., Martín J., Ribeiro M.M.A. 2017. Modelação ecológica em medronheiro usando redes Baiesianas. 8º Congresso Florestal Nacional. Floresta em Português: Raízes do Futuro. 11-14 outubro. Viana do Castelo
Resumo: O medronheiro (Arbutus unedo L.) tem potencial para ser uma cultura de sucesso comercial em várias regiões de Portugal, onde está bem-adaptado ao clima e solos. A espécie tem sido usada pelas populações locais para consumo do fruto em fresco ou processado, sobretudo como aguardente, no entanto continua a ser uma espécie largamente negligenciada, ainda que tenha muitos usos comerciais possíveis, desde a produção do fruto em fresco ou processado, a uso ornamental, farmacêutico, ou aplicações dos produtos bioativos. Além disso, devido ao seu estatuto pioneiro, é útil na recuperação dos solos, evitando a desertificação e tem, também, resistência ao fogo. A construção de um modelo ecológico para o medronho, foi obtida através de uma abordagem Baiesiana. Na investigação em curso, foi utilizada uma grelha de 1 Km2 ao longo de todo o território português (90425 parcelas), para o conjunto dos 10 atributos utilizados: sete variáveis bioclimáticas para a representação de uma "distância climática" - Bio1; Bio2; Bio5; Bio 9; Bio 15; Temperatura Máxima e Temperatura Mínima (WorldClim 1.4, 2017) e três variáveis geográficas - Altitude; Declive e Uso do Solo - para capturar uma "distância geográfica". Finalmente, a presença/ausência da espécie foi a variável objetivo. Foram usados quatro cenários: 1. Série de controle (1960-1990), visando a modelação das condições atuais; 2. Três diferentes cenários de efeito de estufa: Holocénico Médio (há 6000 anos); 2050 e 2070, utilizando o cenário de concentração de CO2 mais pessimista (RCP 8,5). As redes Baiesianas são Grafos Acíclicos Direcionados (GAD) onde os nós e os arcos tipificam as relações de causa e efeito entre variáveis em estudo. A estrutura topológica de um modelo Baiesiano reflete a dependência das variáveis e descreve a distribuição de probabilidade de certos acontecimentos, ocorrendo a condições específicas. As informações obtidas neste estudo serão utilizadas para a elaboração de regiões de proveniência, para melhoramento genético e conservação da espécie.
URI: http://hdl.handle.net/10400.11/5695
Aparece nas colecções:ESACB - Comunicações em encontros científicos e técnicos

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Albuquerque 8CFN2017_Redes Baiesianas_140517.pdf224,02 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.