Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10400.11/5697
Title: As representações sociais dos estudantes do ensino secundário do concelho de Almeida acerca da população idosa
Author: Morgado, Catarina Sofia Leitão
Advisor: Moreira, Maria João da Silva Guardado
Keywords: Representações sociais
Intergeracionalidade
Jovens
População idosa
Social representations
Intergenerationality
Young
Elderly population
Defense Date: 7-Jul-2017
Abstract: Num país envelhecido, em que os idosos são cada vez mais em relação aos mais jovens, é necessário perceber de que forma os jovens, representam a velhice e a forma como vêem a população com mais idade. A relação entre jovem-idoso, ou netos-avós, pode ser bastante enriquecedora, tornando-a uma relação vantajosa, na medida em que, são transmitidas experiências e saberes, ao passo que o idoso pode também tirar partido desta relação, e aprender novos conhecimentos e experiências com os mais jovens. Neste sentido, torna-se fulcral saber como os jovens de hoje em dia, representam a velhice. Os dois principais objetivos deste estudo focam-se em compreender a percepção que os estudantes do ensino secundário do concelho de Almeida têm acerca da população idosa, e conhecer a importância da relação que os jovens do ensino secundário do referido concelho, estabelecem com os seus avós. Este estudo realizou-se em duas escolas do concelho de Almeida, e contou com a participação dos alunos do secundário (10ºano ao 12ºano), com uma população de 80 alunos, distribuídos por 6 turmas. Os resultados obtidos demonstram que, existe por parte dos jovens uma imagem pouco estereotipada e preconceituosa acerca das pessoas mais velhas, contudo existe ainda um longo caminho a ser percorrido no que diz respeito á criação de projetos intergeracionais nas duas escolas, pois segundo os alunos não existe qualquer tipo de projeto. Os alunos consideram uma pessoa idosa a partir dos 65 e mais anos de idade, e ainda identificam uma pessoa idosa através da sua idade e da idade/aspecto físico. No que diz respeito á relação com os seus avós, a maioria dos alunos mantêm uma boa e muito boa relação, sobretudo com os avós maternos, que na sua maioria vivem perto dos netos e ainda residem na própria casa, verificando-se uma certa independência na sua vida quotidiana. Por último quanto à projecção do futuro, a maioria dos alunos já se imaginou e/ou reflectiu sobre como seria em idoso, como se vêem a ajudar a familia, ser ativo e solidário com os outros. Por outro lado os jovens são da opinião que no futuro a conceção da sociedade sobre as pessoas idosas será diferente do que é atualmente. Assim, a criação de projetos intergeracionais nas escolas, é urgente em Portugal, de modo a incutir a educação intergeracional desde criança, para que na idade adulta não existam preconceitos e comportamentos de exclusão relativos aos idosos.
In an aging country, where the elderly are more in relation to the youngest, it is necessary to understand how young people sense old age and how they perceive older population. The relationship between young and old people, or between grandchildren and grandparents can be enriching and valuable. On one hand the elderly share their experiences and knowledge and on the other hand elderly can also take advantage of this relationship as they can acquire new knowledge and experiences from the youngest. In this sense, it becomes crucial to know how young people today represent old age. The two main objectives of this study are to understand the perception that secondary school students of Almeida have about the elderly population, and to know the importance of the relationship that the young people of the secondary education of that county establish with their grandparents. This study was carried out in two schools in the county of Almeida, and counted on the participation of secondary school students (10th to 12th grade), with a population of 80 students, divided in six classes. The results obtained in this study demonstrate that young people do not have a stereotyped and discriminatory view on elderly population. However, there is still a long way to go regarding the creation of intergeneration projects in the two schools from the study. According to the students there are no projects of this kind. Most students consider a person old from the age of 65 and they also identify an elderly person by his or her looks. In what concerns the relationship with their grandparents, most students have a very good rapport with their grandparents, specially the ones on their mother’s side. Most of them still live in their homes and near their grandchildren, which means they still have some independence in their everyday life. Finally, regarding the projection of the future as an elderly, the majority of the students have already imagined and / or reflected on how they would be when they grow old. They see themselves helping their family, being active and supportive. Considering, still, the way of thinking of the contemporary society, young people believe that the society thoughts on this matter will not be the same in the future. Consequently, it is imperative in Portugal, the creation of intergenerations projects in schools in order to encourage intergenerational education since childhood, so that in adulthood there wont be any exclusion and discrimination against the elderly.
Description: Trabalho de Projeto apresentado à Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Castelo Branco para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Mestre em Gerontologia Social.
URI: http://hdl.handle.net/10400.11/5697
Designation: Mestrado em Gerontologia Social
Appears in Collections:ESECB - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
T.Projeto 16_17 _.pdf2,81 MBAdobe PDFView/Open


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.