Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.11/611
Título: Utilização do teste de aglutinação directa (DAT) para estudo sero-epidemiológico da Leishmaniose canina na Região da Beira Baixa
Autor: Brancal, H.
Matos, A.C.
Brida, T.
Monteiro, F.
Martins, M.V.
Palavras-chave: Leishmaniose canina
Epidemiologia
Zoonose
Leishmania infantum
Data: 2011
Citação: BRANCAL, H. [et al.] (2011) - Utilização do teste de aglutinação directa (DAT) para estudo sero-epidemiológico da Leishmaniose canina na Região da Beira Baixa. In Congresso Internacional de Análises Clínicas e Saúde Pública, Castelo Branco, 11-15 Fevereiro. Poster.
Resumo: A leishmaniose causada por Leishmania infantum é uma zoonose de ampla distribuição mundial. Os cães são considerados o principal reservatório para a infecção humana. Um aumento apreciável do número de casos de infecção e doença caninas tem sido registado na maioria dos países do sul da Europa. O diagnóstico da infecção por L. infantum em cães é um pré-requisito para o maneio clínico de animais infectados e doentes e, em simultâneo, uma potencial medida de vigilância e controlo da leishmaniose visceral humana. A pesquisa de anticorpos séricos anti-Leishmania é o método mais utilizado para determinar a prevalência de infecção em populações caninas. O presente trabalho teve por objectivo a avaliação da seroprevalência em cães da região da Beira Baixa (Portugal), através do teste de aglutinação directa (DAT). Foram obtidas amostras de soro de 1245 cães durante as consultas, campanhas de vacinação anti-rábica e canis das Câmaras Municipais. A análise estatística foi realizada com o teste Qui-quadrado e com recurso a regressão logística (cálculo de “odds ratios” – OR), considerando-se significativo um valor de p < 0,05. Dos 1245 canídeos analisados, 188 eram seropositivos (DAT ≥ 400), o que se traduziu numa seroprevalência geral de 15,1%. Não se registaram diferenças significativas (p > 0,05) entre as seroprevalências nos machos e fêmeas, por tipo de pelagem (curta, média ou longa). Os factores de risco para a infecção canina por Leishmania spp. foram a raça Epagneul Breton (OR = 5,303), a existência de sintomatologia (OR = 23,97) e animais com idade superior a 5 anos (OR=3,489). Este estudo revela um nível de seroprevalência (15,1%) compatível com o carácter endémico da LCan na região da Beira Baixa. Informação adicional poderá ser obtida através da investigação de flebotomíneos vectores, da caracterização das estirpes de Leishmania envolvidas na infecção e da identificação de casos em humanos, que de acordo como os dados da Direcção Geral de Saúde, nesta mesma região, entre o ano de 2000 a 2008, só foram notificados 4 casos de leishmaniose visceral.
Descrição: Poster apresentado no Congresso Internacional de Análises Clínicas e Saúde Pública,promovido pela Escola Superior de Saúde do Instituto Politécnico de Castelo Branco e que obteve o prémio de melhor poster.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.11/611
Aparece nas colecções:ESACB - Posters em encontros científicos/técnicos

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
PosterCongressoESALD-LEISHMAN (1).pdf843,27 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.