Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.11/632
Título: Epidemiologia do streptococcus pyogenes entre 2008 e 2009 num hospital distrital português
Autor: Silva, Hélder
Beato, Sílvia
Rodrigues, Francisco
Palavras-chave: Streptococcus pyogenes
Epidemiologia
Resistência
Antibióticos
Sazonal
Data: 10-Fev-2011
Citação: SILVA, Helder; BEATO, Sílvia; RODRIGUES, Francisco (2011) - Epidemiologia do streptococcus pyogenes entre 2008 e 2009 num hospital distrital português. In Congresso Internacional de Análises Clínicas e de Saúde Pública, 1, Castelo Branco,10-13 Fevereiro. Castelo Branco: IPCB. ESALD
Resumo: O Streptococcus pyogenes é uma bactéria que pode colonizar o epitélio da mucosa da orofaringe e a camada epidérmica da pele, mas também a vagina, o ânus e o couro cabeludo, em menor proporção. Contudo, esta bactéria apresenta uma grande capacidade de adaptação a diversas condições fisiológicas, permitindo-lhe provocar um largo espectro de patologias divididas em: localização (amigdalite/faringite e infecções de feridas); invasivas (fasceíte necrosante, osteomielite e bacteriémia); mediadas por toxinas (escarlatina e a síndrome de choque tóxico estreptocócico); e pós-estreptocócicas (febre reumática e a glomerulonefrite pós-estreptocócica). Os principais objectivos deste trabalho são avaliar as características epidemiológicas do Streptococcus pyogenes num Hospital Distrital Português determinando a patologia mais frequente causada por esta bactéria de acordo com o diagnóstico clínico, o escalão etário mais afectado pela infecção e a variação sazonal deste agente etiológico durante o período de 1 de Janeiro de 2008 e 31 de Dezembro de 2009. Os dados utilizados para a realização deste estudo retrospectivo foram recolhidos de pacientes que deram entrada nos diversos serviços hospitalares de um Hospital Distrital com cultura positiva para Streptococcus pyogenes entre Janeiro de 2008 e Dezembro de 2009. O tratamento dos dados foi realizado em SPSS 17.0. Após a recolha de dados, foram obtidos um total de 476 amostras com cultura positiva para Streptococcus pyogenes, sendo a maioria exsudatos orofaríngeos (97,9%). Desta forma, optou-se por tratar a parte mais relevante da estatística, restringindo o estudo a esta fracção. A patologia mais frequente de acordo com o diagnóstico clínico foi a amigdalite. Contudo, 7,1% das culturas positivas não indicavam diagnóstico. Para determinar o escalão etário mais afectado pelas infecções de Streptococcus pyogenes no Hospital Distrital durante o período de estudo dividiu-se a população de estudo por 5 escalões, sendo o escalão pré-escolar o mais afectado. Quanto à variação sazonal de um ano para outro ressalta a variabilidade do número de infecções, bem como, a discrepância da percentagem de infecções ao longo do ano. Em 2008, observam-se algumas variações atípicas. Em 2009, o número de infecções encontra-se bem distribuído ao longo do ano, mantendo uma variação sazonal relativamente constante entre os 5 e os 9%. Os Streptococcus pyogenes isolados neste hospital afectam maioritariamente crianças entre os 3 e os 5anos causando amigdalite. Quanto à variação sazonal é inconclusiva, dada a discrepância de 2008 para 2009 e a falta de dados epidemiológicos portugueses publicados sobre a bactéria em questão. Desta forma, seria importante avaliar esta variação em estudos futuros, de modo a conseguir um encadeamento lógico desta variabilidade.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.11/632
Aparece nas colecções:ESALD - Posters em encontros científicos/técnicos

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Poster I - Helder Silva.pdf181,62 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.