Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.11/657
Título: Gestão de identidade corporativa: do signo ao código
Autor: Martins, Daniel Raposo
Palavras-chave: Gestão de identidade corporativa
Marca
Imagem corporativa
Identidade corporativa
Signo
Código
Data de Defesa: 2005
Editora: Universidade de Aveiro
Citação: MARTINS, Daniel Raposo (2005) - Gestão de identidade corporativa : do signo ao código. Aveiro : Universidade. 258 p. Dissertação de Mestrado.
Resumo: O presente estudo, aborda o conceito de gestão de identidade corporativa, centrado na questão da marca. Encontra-se que será difícil compreender ou gerir a identidade corporativa, sem conhecer a origem de tal fenómeno, justificando um estudo dos diferentes antecedentes ou origens da marca, procurando contextualizar cada um e traçar um percurso que partindo do signo possa chegar à gestão, do que se compreende como um sistema vivo de signos – o código. Propõem-se um percurso baseado nas diferentes alterações funcionais e simbólicas da marca, evidenciando a sua relação com as alterações técnicas, sociais, culturais e económicas que terão provocado a sua transição de signo a código. Os modelos de gestão de identidade corporativa convergem com a ideia chave de olhar a marca como um sistema vivo em de rede de signos, influenciador e dependente da empresa na sua dimensão interna e externa. As alterações culturais, sociais, económicas e tecnológicas, emergentes parecem reforçar a necessidade de uma relação cada vez mais próxima entre empresa e consumidor, a qual pode ser facilitada pela flexibilidade da estrutura organizativa através do serviço, da customização de massas, da personalização e da Internet, tendo a marca como elo de ligação e domínio transversal comum. Para a elaboração deste trabalho, recorreu-se a bibliografia diversa, relacionando e/ou confrontando opiniões sustentadas por diferentes autores, dos quais se destacam pela incidência das suas citações Joan Costa (2004), Per Mollerup (1997) e Norberto Chaves (1988). A marca e a empresa contemporânea são interdependentes e criam um super sistema semiótico, composto por signos e meta-signos relacionados em expressão inter-media, que criam uma experiência multisensorial capaz de influenciar a construção da imagem corporativa. Razão pela qual para gerir a identidade e a imagem corporativa é necessário actuar sobre o sistema semiótico, procurando manter ou criar um discurso multisensorial coerente.
Descrição: Dissertação apresentada à Universidade de Aveiro para obtenção do Grau de Mestre em Design, Materiais e Gestão de Produto.
De acordo com as instruções do autor o documento depositado em livre acesso constitui apenas uma parte da dissertação.
URI: http://hdl.handle.net/10400.11/657
Aparece nas colecções:ESART - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
01_19_08_22_dissertacao_daniel_raposo.pdf365,43 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.