Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.11/663
Título: Mineralização de azoto de diferentes resíduos orgânicos em incubação laboratorial de longa duração
Autor: Carneiro, J.P.
Branco, S.
Coutinho, J.
Trindade, H.
Palavras-chave: Solo
Mineralização
Azoto orgânico
Estrume líquido
Lamas celulósicas
Data: 2007
Editora: Sociedade de Ciências Agrárias de Portugal
Citação: CARNEIRO, J.P. [et al.] (2007) - Mineralização de azoto de diferentes resíduos orgânicos em incubação laboratorial de longa duração. Revista de Ciências Agrárias. ISSN 0871-018X. Vol. 30, n.º 2, p. 159-173.
Resumo: O objectivo do presente trabalho foi determinar, em condições laboratoriais e através de um ensaio de incubação de longa duração (443 dias), a mineralização do N orgânico resultante da incorporação de lamas de depuração, compostado de resíduos sólidos urbanos (RSU), chorume de bovinos e lamas celulósicas, num Solo Litólico de granito. À excepção das lamas celulósicas (80 kg N ha-1), os resíduos orgânicos foram incorporados em duas doses (80 e 160 kg N ha-1). A avaliação da mineralização do N orgânico dos resíduos foi efectuada através da medição do teor de N mineral acumulado ( N-NH4+ e N-NO3 - ) no solo com resíduo, tendo as amostragens sido efectuadas aos 1, 2, 3, 4, 8, 11, 15, 22, 29, 36, 46, 59, 74, 88, 120, 144, 186, 249, 338 e 443 dias após o início da incubação. O chorume e as lamas de depuração foram os correctivos orgânicos que promoveram teores iniciais de N mineral no solo mais elevados, tendo o chorume disponibilizado no final do ensaio, na média das duas doses, 50% do N total incorporado, e as lamas 76%. As lamas celulósicas e o compostado de RSU originaram imobilização de azoto, tendo-se observado esse efeito durante todo o ensaio e por um período de 4-5 meses, respectivamente. Em relação ao N total aplicado, e após 443 dias de incubação, o tratamento com lamas apresentou uma imobilização de 43%, enquanto que no tratamento com compostado de RSU a mineralização foi de 26%. Os resíduos orgânicos utilizados apresentaram um comportamento muito distinto no que respeita à disponibilização de azoto após a sua incorporação ao solo. Face a essa diferença, a aplicação de chorume e das lamas de depuração deverá ser acompanhada na prática pela redução das adubações azotadas imediatas, enquanto que na utilização de compostado de RSU e, sobretudo de lamas celulósicas, poderse- á impor um reforço da adubação azotada de fundo e de cobertura.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.11/663
ISSN: 0871-018X
Versão do Editor: http://www.scielo.oces.mctes.pt/pdf/rca/v30n2/v30n2a12.pdf
Aparece nas colecções:ESACB - Artigos em revistas com arbitragem científica

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
v30n2a12.pdf151,63 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.