Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.11/665
Título: Caracterização da população actual da Raça Churra do Campo
Autor: Carvalho, Joaquim José Neto de
Orientador: Almeida, José Pedro Pestana Fragoso de
Palavras-chave: Ovino
Churra do Campo
Carne de borrego
Data de Defesa: 2010
Editora: Universidade dos Açores
Citação: CARVALHO, Joaquim José Neto de (2010) - Caracterização da população actual da Raça Churra do Campo. Angra do Heroísmo : UA. 58 p. Dissertação de Mestrado.
Resumo: A raça ovina Churra do Campo esteve até há poucos anos considerada como extinta, sendo este facto contrariado com a descoberta de alguns animais, o que ofereceu a possibilidade de serem desenvolvidos trabalhos de recuperação da raça. Assim com este trabalho pretendemos caracterizar a população actual existente, em vários parâmetros reprodutivos e produtivos. Os resultados da produção leiteira foram os seguintes: 31 L para a exploração 1 com partos na Primavera, para a exploração 2 com partos no Outono e Inverno de 42 L e 39,5 L respectivamente. Determinaram-se ainda os ganhos médios diários, entre várias idades, tendo-se verificado valores médios entre 33g ± 33,6 (70-120 dias de idade, em machos, exploração 1) e 198g ± 3,7 (0-30 dias de idade, em machos na exploração 1). Quanto à composição da carcaça, avaliaram-se dois grupos de idade ao abate: 45 e 120 dias. Os rendimentos de carcaça fria foram de 47,78% e 41,62% respectivamente para 45 e 120 dias de idade ao abate; 18,82% e 12,42% de gordura total da carcaça (45 vs 120 dias); valores de proteína bruta de 19,62 e 20,41 (45 vs 120 dias), coloração da carne com valores de luminosidade de 41,69 e 38,79, teores de vermelho 12,69 e 14,57 (45 vs 120 dias), capacidade de retenção de água 28,79% e 33,06% (45 vs 120 dias) e força de corte 2,94 e 4,43 kg/cm2 (45 vs 120 dias). Determinaram-se ainda os perfis em ácidos gordos da carne: ácido linolénico 1,46 e 1,26 mg/100g (45 vs 120 dias), a relação ácidos gordos hipocolesterémicos e hipercolesterémicos foi de 2,11 e 1,73 (45 vs 120 dias) e a relação da família de ácidos gordos polinsaturados n-6/n-3 foi de 7,91 e 10,63 (45 vs 120 dias). A qualidade sensorial da carne, foi avaliada, através de classificações atribuídas por um painel formado por 39 consumidores, não sendo observadas diferenças para borregos abatidos às duas idades atrás referidas. Foi determinado ainda o grau de resistência ao Scrapie na totalidade dos animais em estudo, tendo-se verificado que 76% dos animais analisados pertencem aos grupos de genótipos de maior resistência.
Descrição: Dissertação do Mestrado em Engenharia Zootécnica ministrado pela Universidade dos Açores em colaboração com a Escola Superior Agrária do Instituto Politécnico de Castelo Branco.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.11/665
Aparece nas colecções:ESACB - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
DissertMestradoJoaquimJoseCarvalho2010.pdf2,47 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.