Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.11/858
Título: Actitudes y comportamientos de los adolescentes frente a la sexualidad
Outros títulos: Atitudes e comportamentos dos adolecentes face à sexualidade
Autor: Vaz, Ana Maria Baptista Oliveira Dias Malva
Palavras-chave: Atitudes sexuais
Comportamentos sexuais
Sexualidade
Adolescentes
Métodos contraceptivos
Data de Defesa: Abr-2011
Citação: VAZ, Ana Maria Baptista Oliveira Dias Malva (2011) - Actitudes y comportamientos de los adolescentes frente a la sexualidad = Atitudes e comportamentos dos adolecentes face à sexualidade. Badajoz: Universidad de Extremadura. XLI, 156 p. Tese de Doutoramento
Resumo: A educação sexual como um conjunto de acções educativas e informativas não deve nunca descurar o conceito e a compreensão dos comportamentos e das atitudes sexuais, pelo que compreender a sexualidade juvenil é antes de mais compreender a cultura e a comunidade onde se desenvolvem esses comportamentos, permitindo conhecer o normal e o desviante, elementos fundamentalmente determinados pelos espaços sociais. A presente investigação teve como objectivos: - Identificar atitudes e comportamentos de adolescentes que frequentam o ensino secundário e analisar a influência de variáveis individuais e familiares. - Analisar como as atitudes sexuais são influenciadas pelas variáveis individuais e familiares, por aspectos da personalidade, da percepção das atitudes parentais e do auto-conceito. A amostra foi constituída por 521 estudantes, 279 do sexo feminino e 242 do sexo masculino, que frequentavam o ensino secundário das escolas da cidade de Castelo Branco. Apresentavam idades compreendidas entre os 15 e os 19 anos, com uma média de idades de 16,37 anos e um desvio padrão de 1,06. Realizou-se um estudo do tipo quantitativo, transversal e descritivo- -analítico. O instrumento utilizado para medir as variáveis incluía além do questionário, quatro inventários, Inventário Psicossexual de Snyder (IP), Inventário de Personalidade de Eysenck (EPI), Inventário de Percepções Juvenil ou Youth Perception Inventory (YPI), Inventário Clínico de Auto-Conceito. A avaliação das características psicométricas dos índices utilizados, revelou adequados índices de fidelidade e validade. A grande maioria dos jovens fala sobre sexualidade com os amigos, considerando- se esclarecidos, não têm namorado(a) e a opção religiosa é católica. XIII A análise da influência das Atitudes Sexuais nas variáveis sócio-demográficas e de contexto familiar, foi efectuada através do cruzamento das variáveis “sexo ocasional” e “sexo com compromisso”. Para a variável sexo existem diferenças estatisticamente significativas entre rapazes e raparigas. Quanto à idade não foram encontradas diferenças. Para a situação de ter namorado/a não se encontram diferenças para as variáveis “sexo ocasional” e “sexo com compromisso”, existe sim para ambas as variáveis e com quem teve relações sexuais, com quem teve a 1ª relação sexual e a utilização de contraceptivo. Quanto ao método anticoncepcional utilizado encontrou-se diferença para a variável “sexo ocasional”, mas não se encontrou para a variável “sexo com compromisso”. Encontrou-se relação entre as variáveis “sexo ocasional” e “sexo com compromisso” em função do tipo de religião. Ao analisarmos as atitudes sexuais e as características da personalidade, concluímos que o “sexo ocasional” surgiu positivamente correlacionado com a Extroversão e negativamente correlacionado com o Neuroticismo, enquanto o “sexo com compromisso” surgiu positivamente correlacionado com a Extroversão. O estudo da correlação entre atitudes sexuais e as relações parentais, revelou uma correlação positiva entre o “sexo ocasional” e Controlo e Hostilidade, da mesma forma o “sexo com compromisso” surgiu positivamente correlacionado com Autonomia, Controlo e Hostilidade. Entre atitudes sexuais e o auto-conceito, evidenciou-se uma correlação significativa entre “sexo ocasional” e F1 (aceitação/rejeição-agrado/desagrado social) e F3 (maturidade psicológica). Por outro lado, o “sexo com compromisso” apareceu correlacionado com F1 (aceitação/rejeição-agrado/desagrado social) e com F4 (impulsividade-actividade). Os resultados encontrados devem servir de ponto de partida para novas investigações, tendo por base o envolvimento dos profissionais de saúde em projectos educativos de orientação sexual, através de parcerias com escolas e comunidade.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.11/858
Aparece nas colecções:ESALD - Teses de Doutoramento

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
TESIS DOCTORAL.pdf1,53 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.